O Manifesto da “Federação”

Como “elles” põem ao léo os seus propositos – Palavras que escapam mas que vêm a calhar, para definir uma attitude confusa.

A Federação dos Trabalhadores do Rio de Janeiro lançou um apello “aos militantes” e “dirigentes” das associações operarias que é a ultima palavra no genero…camaleonico.

Nelle declara tacitamente que “modificando sua tactica e sua orientação” pretende editar dentro em breve um jornal “genuinamente trabalhador” para o qual espera merecer o apoio de todas as associações operarias federadas ou não.

Esta Federação – diz o manifesto – actualmente enfraquecida pelas desintelligencias e discordia de idéas que a têm dirigido, “ainda poderá ser o maximo expoente dos trabalhadores organizados”…

Não ponhaes mais na carta!…

É isso mesmo: pode ser muito bem que ainda venha a ser o expoente maximo dos trabalhadores organizados…sob a “direcção” intelligente dos que obedecem aos dictames de Moscovia!…

“Modificando a tactica e sua orientação”, que eram desde que se fundou, consedaneas com o syndicalismo revolucionario, a Federação dos T. do Rio de Janeiro incompatibilizou-se com os organismos operarios que fazem questão de sustentar os principios que lhe deram existencia e potencialidade – principios que orientaram os mais serios movimentos de reivindicação levados a effeito pelos trabalhadores organizados. Depois, tergiversando sempre, e à medida que os mais fortes esteios se lhe escapavam, a Federação foi indo para o abysmos, conduzida pela mão fatidica dos elementos bolshevisados.

Se num momento de lucidez levantou-se a fronte e olhou além para o barathro onde inadvertidamente se ia precipitando – convidando para um “entendimento amistoso” todas as suas antigas filiadas, logo descambou, arrependida de haver dado um passo “que em nada veiu consolidar a sua “nova trilha”; e negando a lealdade que todos julgavam ver nos seus actos de “reorganização”; trahindo as suas proprias iniciativas, vemol-a approximar-se a pouco e pouco da cova onde se enterram sempre as ultimas esperanças dos mais credulos…

Que resta ao proletariado do seu antigo organismo, coordenador e orientador maximo dos seus movimentos?

Nada, positivamente!

Um cadaver – eis o que ahi temos da velha Federação!

De nada valem essas moções “de solidariedade” votadas nos syndicatos que teimam manter, embora de cócoras, o decrepito organismo; são o mesmo que balões de oxygenio applicados a um doente cuja vida sabemos estar por um fio…

É fatal a sua morte!

“Modificando a sua tactica e sua orientação”, a Federação dos Trabalhadores do Rio de Janeiro apunhalou-se em cheio e só resta esperar o momento de exhalar o ultimo suspiro.

Fizeram bem, os seus “dirigentes”, encaminhando a velha decrepita para o regaço da sua madrasta…

Encostada ao peito “morno” da Confederação que o governo fundou, orienta e mantem, a “velhinha” achará suave sua morte e passará, como num deslumbramento para o sol eter, no das cousas que se esqueçem…

Esse é o seu fim.

Rio, 17/VIII/23

Marques da Costa

Nota: Matéria publicada na Secção Trabalhista do jornal A Pátria (Rio de Janeiro), no dia 18 de agosto de 1923. Observar nessa matéria a acusação de Marques da Costa à FTRJ, que estaria se aproximando da Confederação Cooperativista Brasileira, entidade criada pelo governo e pelos sindicatos cooperativistas (“amarelos”). Tal acusação revela-se verdadeira pois, Astrogildo Pereira, cabeça do PCB, era representante da Associação Graphica do Rio de Janeiro em tal Confederação (vide matéria “Associação Graphica do Rio de Janeiro”, do dia 21 de agosto de 1923). Em convocação da União Industrial dos Tanoeiros, de 19/08/23, estes mencionam que na reunião da terça-feira anterior (14/08/23), Marques da Costa não pode comparecer para realizar uma palestra pois estava preso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s